Arquivo da categoria: -4- José, Zeca ou apenas Zé

– 4 – José, Zeca ou apenas Zé

– 4 –

José, Zeca ou apenas Zé

  

José, Zeca ou apenas Zé.

Qualquer uma destas formas podiam ser utilizadas para chamar da janela o pequeno, que mais tarde ficou grande, bastante grande, José Augusto Costa Terra

Primeiro era convocado para brincar aos soldadinhos, depois para jogar à bola, que por acaso sempre detestou, e mais tarde para tocar guitarra. 

Quem descia as escadas do 3º Esq. do nº10 da rua Castilho era sempre a mesma pessoa, mas quem o chamava não.

José nasceu já depois de 1974, não se lembrava se o verão seguinte tinha sido quente * ou se o Benfica** tinha sido o campeão, mas lembrava-se bem de ouvir o Chico Fininho*** e as primeiras bandas de Rock Portuguesas.

Desde o dia que lhe foi dado o rádio antigo da sala, estar deitado no chão do seu quarto a olhar para o tecto e ouvir o clube do sargento pimenta, programa de rádio que o acompanhou ao longo dos anos oitenta, tornaram as suas noites especiais e os seus dias suportáveis.    

 

* O Processo Revolucionário em Curso – por vezes referido como "Período Revolucionário em Curso" ou, com mais frequência, apenas pela sigla PREC – designa, em sentido lato, o período de actividades revolucionárias, marcante na História de Portugal, decorrido durante a Revolução dos Cravos, iniciada com o golpe militar de 25 de Abril de 1974 e concluída com a aprovação da Constituição Portuguesa, em Abril de 1976. O termo, no entanto, é frequentemente usado para aludir ao período crítico do Verão Quente de 1975, com o seu antes e o seu depois, que culmina com o Golpe Militar de 25 de Novembro.

** O Sport Lisboa e Benfica, - É um clube multidesportivo sediado em Lisboa. O seu eclectismo, historial e forte base de adeptos fazem do Benfica um dos maiores clubes de Portugal e um dos mais prestigiados a nível mundial. o Benfica atingiu o quarto tricampeonato consecutivo entre 1975 e 1977, atingindo a impressionante soma de 14 campeonatos em 18 anos.

*** Rui Manuel Gaudêncio Veloso nascido em Lisboa em 30 de Julho de 1957 é um músico português. Cantor, compositor e guitarrista, começou a tocar harmónica aos seis anos. Mais tarde deixar-se-ia influenciar por B.B. King e Eric Clapton, e lançou, com vinte e três anos em 1980, o álbum que o projectou no panorama da música nacional, Ar de Rock. Dele fazia parte a faixa Chico Fininho, um dos maiores sucessos da obra de Rui Veloso e de Carlos Tê, seu letrista.

 

José cresceu antes do tempo, não por opção, mas porque assim teve de ser, achava pouco interesse às brincadeiras e conversas dos colegas de escola e preferia levar um livro debaixo do braço, um amigo sempre certo e sempre perto.

Aluno de excelência em todas as disciplinas, excepto educação física, conseguia com um mínimo esforço obter o máximo retorno nas notas no final de cada ano! Existem pessoas assim.

Por outro lado, mesmo do alto do seu metro e oitenta e muitos, acabava sempre junto à linha lateral do campo de jogos, ver 22 pessoas, ou 10 pessoas ou mesmo 4 pessoas a correr atrás de uma bola, parecia-lhe coisa de retardados.

Preferiu procrastinar na utilização dos seus músculos, até ao dia que lhe ofereceram uma guitarra clássica. Nesse mesmo dia, ao colocar os dedos nas cordas, percebeu a razão pela qual tinha mãos.

Dos fascículos comprados na papelaria da esquina com esquemas de acordes das músicas da moda, evoluiu rapidamente para as aulas de grupo e depois individuais, pois avançava sempre mais rápido do que os outros.

Depois das aulas, depois dos trabalhos de casa e depois dos recados que a mãe lhe pedia para fazer na rua, fechava-se no seu quarto e tocava durante as horas que tinha pela frente.

No início, os dedos e os tendões queixavam-se de tamanha punição, mas com o passar do tempo também estes ansiavam pelas horas de dolorosa felicidade. Foi mais ou mesmo assim todas as tardes até perceber que uma guitarra bem tocada era mais eficaz a arranjar-lhe uma namorada do que saber dar uns chutos numa bola.

A família de José era uma família normal, conforme à regra comum. 

Um Pai e uma Mãe que trabalhavam o ano inteiro, faziam poupanças, iam passar férias em locais agradáveis, preocupavam-se com a sua comunidade, ajudavam quem precisava e quase sempre dormiam o sono dos justos.

Quem não percebia as regras era José, o porquê de ter de seguir um padrão de vida, o que era ou não aceitável, o que era ou não recomendável. A palavra normal fazia-lhe sentir um cheiro a bafio parecido com as roupas de verão que ficavam guardadas à espera do calor.

A melhor forma de afastar os maus cheiros e os pensamentos com perfume de mofo, era sempre a mesma, tocava na sua guitarra até o Pai se cansar de o chamar e entrar no quarto para o levar para a sala.

Com as notas que alcançava todos os anos, acabou por obter uma média final que lhe permitia entrada quase garantida em qualquer universidade do País.

O problema estava em perceber o que é que queria fazer com a sua vida. Os meses começaram a passar demasiado depressa à medida que uma decisão tinha de ser tomada e isso em nada o ajudava. Detestava ser pressionado.

No entanto, como um amigo lhe estava constantemente a dizer, José parecia ter nascido com o rabo virado para a Lua*, ao regressar de um festival de verão algures no sul do Pais, conheceu uma rapariga linda de morrer no trajecto de comboio, que por acaso era estudante do primeiro ano em Belas Artes**.

Impressionada pelos seus olhos verdes do alto do seu metro e oitenta, pela guitarra que dominava com mestria ou por tudo isso junto mais uma conversa de pseudo meio intelectual meio de esquerda, esta acabou por lhe cair nos braços.

A rapariga, sentada no banco da frente primeiro e no banco ao lado depois, revelou-se um verdadeiro achado, para além de lhe explicar que a escola em questão era o local natural para espíritos livres, beijava tremendamente bem e tinha umas mamocas redondas fantásticas.  

 

* Nascer com o rabo virado para a Lua - É quando uma pessoa tem sorte no amor, no jogo e no emprego.   Exemplo - Zezinho, nasceu com o cu virado para a lua: além de namorar uma menina linda, já ganhou 52 vezes no jogo.

** A Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa é uma instituição de ensino público universitário dedicada ao ensino e investigação nas áreas da Pintura, Escultura, Design de Equipamento, Design de Comunicação e Arte e Multimédia, Ciências da Arte e do Património e Desenho.As suas instalações, no Convento de São Francisco, situam-se no Largo da Academia Nacional de Belas Artes, perto do Chiado.

 

Estava decidido, fez os exames de acesso de geometria descritiva e desenho e depois foi esperar pelos resultados que chegaram em inícios de Setembro e sem grande surpresa. Era oficialmente um estudante de Design de comunicação.

Tinham chegado ao termo da etapa, José e os seus Pais estavam felizes. Curiosamente desde esse dia, já não tinha de parar de tocar guitarra quando fosse hora de jantar, pois podia fazê-lo quando quisesse, excepto aos domingos.  

A única coisa que a rapariga do festival de verão se tinha esquecido de mencionar, era o facto da dita escola de artistas dar demasiado trabalho para quem costumava passar as noites e madrugadas da semana e também do fim de semana nos melhores, e piores, bares e discotecas da cidade. 

Adorava caminhar pelas ruas da cidade já a noite estava a terminar.

No regresso de longas vigílias entre amigos e amigas costumava compor melodias que na maioria das vezes desapareciam quando o seu corpo tocava na cama.

Algumas letras confundiam-se com outras, no fim da noite era quase irrelevante, toda a gente cantava a música uns dos outros.

 

Será sempre a subir*

Ao cimo de ti

Só para te sentir

Será no alto de mim

Que um corpo só

Exalta o seu fim

 

Para quem nunca tinha falhado em momento algum, alguma coisa que fosse, assumir que estava a viver uma vida paralela às normas era uma experiência nova, assustadoramente inebriante.

Era impossível voltar para trás.

 

* Manuela Moura Guedes - pseudónimo de Maria Manuela Guedes Outeiro Pereira Moniz (Cadaval, 23 de Dezembro de 1955) é uma profissional de televisão e cantora portuguesa. O single Flor Sonhada saído em 1981, com a canção de Miguel Esteves Cardoso Foram Cardos, Foram Prosas, revela-se um sucesso.